A beleza oculta da rotina
Gostei! Quero ler mais notícias

A beleza oculta da rotina

Dezembro é fim de ano, viagem de férias, preparação para as festas de Natal, e logo chega o ano novo.
Em janeiro acabam as festas e muitas vezes as férias. Quem tem criança em casa sabe que é uma loucura…

 

Sim, LOUCURA. Essa é a melhor palavra para definir.
Independentemente se é criança, que acaba por exigir a nossa atenção e nossos esforços o tempo todo… ou adolescente, que acaba dando “bom dia” às 17h da tarde. É uma loucura!

E aí chega fevereiro, Carnaval, com feriado prolongado, e a loucura parece não ter fim.

 

De dezembro até que acabe o Carnaval, parece que nada acontece.
São meses caracterizados simplesmente pela AUSÊNCIA DE ROTINA.

 

Normalmente, a rotina tem um caráter negativo, como se fosse entediante, no inglês se fala “boring”.

É associada às coisas cansativas, por exemplo: “o casamento caiu na rotina” ou “a rotina exaustiva do dia a dia”, etc.
E muitas pessoas realmente não gostam dela…

 

 

Quem conhece a “Teoria do Jung” dos tipos psicológicos, ou já realizou alguma análise como MBTI (Myers-Briggs Type Indicator), sabe que, dependendo da personalidade, realmente algumas pessoas têm mais facilidade para lidar com a rotina do que outras.

 

Os tipos Sensoriais e de Julgamento, representados pelas letras S e J, acabam tendo mais facilidade. Pessoas com perfil S gostam de processos, métodos e etapas; o J, do controle e da previsibilidade.
Já os Intuitivos e Perceptivos, representados pelas letras N e P, gostam da novidade, do diferente e da flexibilidade.

 

Então, sim, dependendo do perfil psicológico, é mais fácil ou mais difícil lidar com a rotina.

 

 

Mas o que é a tal da ROTINA de que eu estou falando tanto? Rotina é fazer as mesmas coisas, é não ter de pensar.

 

Para quem acha a rotina “boring”, entediante ou cansativa, estudos da neurociência apontam uma grande vantagem, uma beleza oculta da rotina: ela deixa a mente livre, economiza nossa energia e faz nosso tempo render mais.

 

Isso tem muito a ver com os nossos hábitos. A literatura sobre isso é bastante vasta, e todos esses temas acabam associados a um assunto muito falado aqui no blog, o AUTOCONTROLE.

 

 

No livro “Os Desafios à Força de Vontade” (título original: The Willpower Instinct: How self-control works, why it matters, and what you can do to get more of it) a ph.D. Kelly McGonigal diz de forma muito clara que o sucesso está diretamente ligado ao autocontrole.

 

Ela explica no livro a influência que a força de vontade (nossa capacidade de controlar a atenção, as emoções e os desejos) exerce sobre a saúde física, a segurança financeira, os relacionamentos e o sucesso profissional.

 

 

Outro autor que fala sobre o tema é o Daniel Goleman. Para ele, o autocontrole é um dos principais fatores na “Teoria da Inteligência Emocional”.


Em seus livros, Goleman fala sobre o “ESTUDO DOS MARSHMALLOWS” realizado pela Universidade de Stanford, na década de 1970.


Em busca de uma forma para mensurar o autocontrole, eles analisaram grupos de crianças de 4 anos.
Os pesquisadores ofereciam para elas uma bandeja com doces variados para que escolhessem o favorito.


Ao escolher, era feita uma proposta: se a criança esperasse 15 minutos e não o comesse, ganharia dois deles, mas ela tinha também a opção de comer antes dos 15 minutos, porém só ganharia um.

 

O agravante era que, na sala onde a criança ficava, não havia distrações. Nada de brinquedos, nem TV, nem smartphones. O resultado da pesquisa foi que um terço das crianças comeu imediatamente o doce oferecido, outro terço esperou entre 7 e 9 minutos e o último terço conseguiu esperar os 15 minutos de olho na recompensa maior.

 

A parte interessante para se considerar é que as crianças que esperaram os 15 minutos usaram estratégias para fugir da vontade. Elas contavam os dedos, cantarolavam, inventavam jogos com as mãos, foram criativas para desviar a atenção do doce tentador, e as que não conseguiram aguentar mantiveram os olhos fixos no doce, sem desviar a atenção.


Constantemente somos obrigados a fazer ESCOLHAS, e uma delas é entre o autocontrole e a gratificação instantânea. Dormir mais um pouquinho ou acordar na hora? Estudar ou assistir à série favorita? Manter a dieta ou comer o doce?


Para que o autocontrole ganhe essa luta, precisamos vencer 3 ETAPAS:
1- Desligar o foco do objeto do desejo.
2- Resistir à distração causada pela vontade de satisfazer-se.
3- Manter a atenção na recompensa futura.


Consegue perceber que são relacionadas ao foco da atenção?

 

 

Não há dúvidas de que as pessoas que têm mais autocontrole, que conseguem focar na meta de longo prazo, acabam tendo MAIS SUCESSO. Quer ver um exemplo?

 

Aprender um idioma
Podemos dizer que quem é fluente em um idioma atingiu o sucesso nesse quesito. Pois bem, a não ser que a pessoa vá morar em outro país, a única forma de aprender é pelo esforço constante.

 

Eu proponho uma reflexão: no começo, no início da jornada, o quanto é gostoso, prazeroso, ficar fazendo exercícios de gramática? Para a maioria, é um grande desafio frequentar as aulas, pronunciar as palavras e perceber que há um longo caminho pela frente. A vontade de desistir e deixar para lá é imensa.

 

Surgem aqueles pensamentos de “é melhor fazer qualquer outra coisa”; você acaba se rendendo ao sofá ou se conectando a qualquer distração virtual.

 

O segredo para atingir o sucesso, todos nós sabemos, é o esforço diário.
Para isso, precisamos de AUTOCONTROLE.

 

Mas o que isso tem a ver com a rotina?

E aí vem a grande contribuição da ciência. O autocontrole é um recurso escasso e funciona como se tivesse uma BATERIA. Para ela estar plenamente carregada, você precisa estar descansado, bem alimentado (por alimentos saudáveis) e sem preocupações.


Você pode até começar o dia com a bateria cheia, mas a cada decisão (de que roupa vai vestir, de que caminho vai seguir, do que comer no café da manhã, etc.) você vai consumindo o estoque dessa carga. E, durante o dia, sempre que nos seguramos, que não damos aquela resposta para um chefe ou colega de trabalho, que nos esforçamos para focar em uma reunião, também consumimos grande parte dessa energia.

 

Imagine o quanto é fácil ficar com a bateria descarregada… É por isso que muitas das metas que dependem do autocontrole não são atingidas, porque não cuidamos da bateria do autocontrole.

 

Já foi comprovado cientificamente que até mesmo as pequenas escolhas minam a nossa energia. Se você quer ter o máximo da sua energia para o que eu gosto de chamar de “assuntos nobres”, para tomada de decisões e solução de problemas, a resposta está na rotina, ou seja, automatizar o máximo possível as decisões de baixo impacto.

 

Então, reveja sua definição de rotina e entenda como ela pode ajudar você a ter mais autocontrole e gastar menos energia. Seja estratégico: desenvolva hábitos e uma rotina que o ajude.

 

Nos meus Processos de Coaching, trabalho muito as questões de rotinas alinhadas à melhor versão.

Vou dar a você algumas dicas de estratégias que uso com os meus clientes:

 

DESPERTADOR
Acorde quando o despertador tocar e, se possível, com alguns minutos sobrando para cuidar da sua energia.
Antes de olhar notificações, e-mails, WhatsApp, etc., imagine como quer se sentir durante o dia.
Escreva 3 metas de sentimentos (chamamos isso de "Ensaio Mental").

Leia aqui o artigo completo: Técnica da Neurociência - Ensaios Mentais

 

CAFÉ DA MANHÃ
Inclua na rotina diária escolhas saudáveis para o café da manhã.
Descubra quais são as fontes de energia que funcionam melhor para você. Se necessário, consulte um nutricionista ou profissional da saúde para ajudar com o cardápio.

 

EXERCÍCIOS FÍSICOS
Estabeleça uma rotina de exercícios físicos e para silenciar a mente (Mindfulness).
Lembre-se de que você não precisa correr uma maratona por dia.
Apenas 15 minutos de caminhada podem fazer maravilhas.

ROUPA
Evite tomar muitas decisões pequenas como “qual roupa vestir”.
Lembre-se de que cada decisão consome a sua bateria. Se não usa uniforme ou não gosta de um “padrão de roupas”, procure escolher no dia anterior. Isso é o que vários líderes mundiais acabam fazendo.
Por exemplo, em uma entrevista, o ex-presidente Barack Obama explicou que tinha apenas ternos cinza e azuis para evitar esse tipo de preocupação.

 

TRÂNSITO
Esse é um fator constante no nosso dia a dia. Procure aproveitar esse momento.
Se conseguir, estude, leia, ouça livros; caso contrário, simplesmente relaxe e economize a sua bateria.
Saiba que cada frustração, irritação ou reclamação (mesmo que para você mesmo) está consumindo sua energia e a única pessoa que perde é você.

 

DECISÕES
O momento da tomada de decisão exige que o estoque esteja cheio de bateria. Então, não deixe as decisões importantes, pessoais ou profissionais, para o período da noite, quando está cansado ou com forme.
Seja estratégico e você perceberá a diferença na qualidade das suas decisões.

 

TRABALHO
Desenvolva uma rotina no trabalho, tenha reuniões periódicas, por exemplo:
Segunda > Dia de estratégia
Quinta > Dia de pendências
Sexta > Dia de relatórios
Etc.

 

– E não deixe de analisar com frequência suas metas. Tenha um espaço previamente reservado para isso, dedique pelo menos um dia da sua agenda para dar passos em direção aos seus objetivos.

 

 

Para todas as dicas, mantenha-se firme no que foi COMBINADO (principalmente enquanto a rotina está se estabelecendo). Não deixe que desculpas e a ausência da vontade sejam os seus sabotadores.

Faça mesmo sem vontade!!!

Como se fosse uma reunião com o presidente, um compromisso inadiável. Você precisa fazer um combinado com você: “vou fazer isto, neste dia, e não vou abrir mão”.


O Carnaval acabou… Hora de voltar à rotina…
Construa a sua própria rotina, alinhada à sua versão melhor!

 

O importante é que seja uma ROTINA SÓLIDA, com estratégias para desenvolver recursos mentais, físicos e emocionais. Que faça você melhorar e evoluir como uma pessoa completa, não apenas focada em um único aspecto da vida, mas abrangendo todos eles.

Eu tenho a minha rotina, ela funciona para mim; com certeza você pode descobrir uma que funcione para você.

 

Para concluir, se conseguir, priorize a sua rotina matinal, pois ela deve ser um dos seus objetivos principais.
É a sua rotina da manhã que vai preparar um dia de fazer o que importa. A chave é ser estratégico!

 

 

Não se esqueça: a rotina ajuda o autocontrole… que te ajuda a atingir suas metas.

 

Se quiser ajuda com as suas metas, preencha este questionário para que mandemos gratuitamente suas reflexões. Você pode tê-las como guia para o ano de 2018. QUESTIONÁRIO ANO NOVO, VIDA NOVA



Quer saber mais sobre rotina e hábitos? Conheça o nosso Curso Online Mudança de Hábito



Gostei! Quero ler mais notícias