Liberte-se da correria
Gostei! Quero ler mais notícias

Liberte-se da correria

Se eu te encontrasse e, para começar uma conversa, perguntasse “que correria, né?”, o que você responderia?


Provavelmente você diria que sim, que está mesmo tudo muito corrido, com muitas coisas para fazer.
Quando se faz esse tipo de pergunta, quase 100% das pessoas respondem que realmente está uma CORRERIA.


Mas e se a pessoa respondesse o contrário? “Não, está tudo bem, tudo tranquilo.”
O que você pensaria dela? Que pensamentos viriam à sua cabeça?


Eu vou arriscar imaginar suas respostas:

– Ah… Essa pessoa não faz nada da vida, não trabalha, é uma folgada.
– Nossa, tá fácil a vida para ela, né?



A impressão da maioria é que estar sempre correndo é sinal de comprometimento. E aí acabamos, mesmo sem pensar, aumentando ainda mais a lista de afazeres.



Refletindo um pouco mais:


➡ Será que estar sempre na correria significa ser uma pessoa produtiva?

➡ Será que estar ocupado fazendo várias coisas significa EFICIÊNCIA?

➡ Será mesmo que essa loucura toda faz sentido?

➡ Qual a sua sensação ao final do dia? Vida plena ou frustração?

Eu acho que você já sabe a resposta…




Não sei como é a sua rotina, mas o que eu tenho visto:


As pessoas já acordam correndo, vão trabalhar, ficam um tempão no trânsito, realizam inúmeras atividades no trabalho, sempre com um turbilhão de coisas acontecendo…


Quando encerram o expediente, saem do trabalho com uma lista gigante de pendências e a inevitável frustação por não ter cumprido a lista.


Depois que chegam em casa, ainda precisam cuidar das tarefas domésticas, do jantar, dos filhos, etc.
E para distrair vão direto para as redes sociais ou assistir séries…
No fim, dormem de exaustão, desmaiam de sono.
Alguns acordam de madrugada com insônia, outros demoram para dormir.


Eu não sei se você se encaixa em alguma dessas situações, mas o que tenho percebido é que toda essa correria não está trazendo a sensação de se viver plenamente, aquele sentimento gostoso de dever cumprido, de ser eficiente no trabalho e também de estar curtindo a vida.



É assim com você?

Quer saber se é uma dessas pessoas que vivem na correria?
Vou fazer algumas perguntas e vamos ver como você responde:


▪ Você fica facilmente sobrecarregado(a) no trabalho?
▪ Você é uma pessoa que se sacrifica e faz muitas coisas?
▪ Assim que levanta da cama, começa a pensar nos problemas e tudo que tem para fazer?
▪ O que as pessoas da sua convivência diriam sobre a sua relação com o trabalho?
▪ Em relação a sua vida pessoal, você consegue viver de forma serena?
▪ Quando chega em casa, consegue relaxar e se desligar do trabalho e tem um tempo para você?
▪ Quando vai dormir, as preocupações e coisas para fazer continuam na sua cabeça?


Se respondeu sim, continue comigo mais um pouquinho.



Vou te dar algumas DICAS para modificar a sua rotina, sair da correria e ser uma pessoa que responde com serenidade que “está tudo tranquilo” e que está vivendo plenamente.



1) Análise da rotina atual

Para começar, o primeiro passo é fazer uma análise da sua rotina atual.
Pegue uma folha bem grande e escreva como é a sua rotina atualmente.
Descreva passo a passo o seu cotidiano, o que você faz desde o momento que acorda até o final do dia.


DESCREVA TUDO!

Procure registrar o máximo possível de informações.
Nesses momentos, durante os processos de coaching, eu gosto de utilizar a metodologia de mindmap. Se quiser saber mais, acesse o artigo sobre a Técnica do Descarrego: menos preocupação e mais foco.


Então, o primeiro passo é você fazer o DIAGNÓSTICO de como é o seu dia a dia.



2) Estabeleça uma rotina estruturada

Neste momento, preciso fazer grandes parênteses.
Eu já li vários estudos sobre esse tema e é fato que pessoas que conseguem sair da correria, bem como colocar em prática suas metas pessoais e profissionais, são aquelas com rotinas estruturadas. Isso acontece porque quando temos uma rotina, um cronograma predefinido, o cérebro não precisa pensar e tomar a decisão naquele momento sobre fazer aquilo ou não.


Eu sei que é assim que acontece porque vejo acontecer na minha própria vida.
Aplico essa teoria comigo e funciona!


Por exemplo, se você tem uma rotina de fazer exercício físico pela manhã, não importa se acorda com preguiça, se não está com vontade de fazer, se tem 10 mil desculpas na sua cabeça, se dormiu mal... Você levanta e faz!
A rotina faz as coisas acontecerem, tira a sua “vontade” do pacote.


Um ponto muito importante para considerar quando estiver estruturando sua rotina é englobar 4 assuntos essenciais que eu chamo de Pilares da Energia. Se você quer sair da correria, ser mais estratégico nas suas decisões, ter mais produtividade e viver com plenitude, vai conseguir fazer isso mais facilmente se estiver no melhor da sua energia.



A – Exercícios físicos

Eu sei que não é novidade, mas, na prática, muitas pessoas não incluem esse item na rotina.


B- Alimentação saudável

Para esse ponto, existem várias linhas no campo da nutrição. Para mim, o que faz mais sentido é tomar um café da manhã saudável e ter lanches regulares entre as refeições. Comer pouco e saudável para manter o cérebro alimentado.


C – Dormir bem

Para isso, é preciso estabelecer rituais noturnos como um chazinho, uma música antes de dormir, deixar o ambiente mais escuro. Sugiro usar uma luz de abajur… Você dará dicas para o seu cérebro que a hora de dormir está chegando.


Nessa hora, evite usar o celular ou tablet. O importante é saber o que te relaxa na hora de dormir. Se você, por exemplo, assiste a séries à noite, isso acaba acionando o cérebro, ele acende ao invés de apagar. Você precisa identificar o que apaga o seu cérebro.


D – Mindfulness

Último fator, mas não menos importante.
O exercício de focar a atenção no momento presente, ajuda a silenciar os pensamentos. Existe uma série de técnicas, e tenho um artigo no Blog 4BeBetter que fala especificamente sobre isso. Se quiser ler mais sobre silenciar a mente, acesse Mindfulness – um caminho para minimizar suas preocupações.


Esses são os 4 elementos que vale a pena inserir na sua rotina!




3) Tire coisas da lista

Depois de planejar sua rotina, convido você a revistar o que se propôs a fazer.
Percebo uma tendência em muitas pessoas de ser extremamente otimistas em relação ao dia, ao que podem fazer. Geralmente colocamos mais afazeres na lista do que na prática é possível cumprir.



Revise sua lista, veja se você não colocou muitos itens e vamos seguir para o principal tema deste artigo:

TIRAR COISAS DA LISTA – SE LIBERTAR!



Para sair da correria não existe outra forma, é preciso tirar coisas da lista. A chave é entender que não dá para fazer tudo. Tem um Ted Talk que eu gosto do Rory Vaden que vale a pena, porque as dicas são super-relevantes.


Assista: How To Multiply Your Time | Rory Vaden | TEDx Douglasville


Nessa apresentação, ele cita 3 processos para tirar coisas da lista que são:
AUTOMATIZAR, DELEGAR e ELIMINAR.



Vamos começar pelo mais simples… AUTOMATIZAR é criar formas de fazer mais rápido e de forma mais simples algo muito demorado. Hoje em dia, existe um verdadeiro arsenal de ferramentas que ajudam. Teremos um artigo específico para falar de ferramentas para otimização do tempo.


DELEGAR tanto na vida profissional quanto na vida pessoal. Nessa vida de correria, o que acontece é que a parte pensante do cérebro não está focada em pensar de forma estratégica; assim, você acaba vivendo no piloto automático e quando vive dessa forma a gente não pensa.


Acabamos colocando em prática premissas como “se eu for pedir para alguém fazer vai demorar mais, vou ter que explicar, gastar meu tempo e a pessoa não vai conseguir fazer”. Essas armadilhas do pensamento são comuns em homens e mulheres.



Sheryl Sandberg fala em seu livro Lean In – título em português é Faça Acontecer – que a gente acaba funcionando como gatekeepers. Ela usa essa expressão para falar sobre essa questão de as mulheres controlarem tudo o tempo inteiro e diz:

“… Se o marido quer colocar a fralda na cabeça do bebê...
Deixe que ponha. Uma hora ele vai encontrar o lugar certo da fralda
…”



Quer dizer… acaba que nos sobrecarregamos norteados por algumas PREMISSAS:

• Eu faço melhor e mais rápido.
• Eu não quero perder tempo tendo que pedir ou ensinar.


E ainda tem uma premissa MAIS PERIGOSA: eu tenho que dar conta de tudo! É como querer ser a Mulher-Maravilha ou outro herói superpoderoso e não se importar com os sacrifícios das situações.



E o terceiro e último ponto é ELIMINAR.
Esse é bastante difícil, porque tem perigos similares às premissas do delegar. O famoso EU TENHO QUE...


São premissas movidas pelo piloto automático da correria, quando não conseguimos parar e pensar:
“não vou fazer porque não é importante e tudo bem se eu não fizer”.


Essa são minhas dicas para você sair da correria.



Resumindo… você precisa analisar de forma crítica o seu dia, fazer um diagnóstico do que precisa ser mudado, estabelecer uma rotina estruturada e alinhada aos 4 pilares para ter o melhor da sua energia (exercícios físicos, alimentação, dormir bem e mindfulness) . Por fim, revisitar essa rotina criada para saber se você não foi muito otimista, descobrir formas de tirar itens da lista usando o funil de Rory Vaden (automatizar, delegar e eliminar).



Tenha em mente:

A proposta é uma mudança no seu ESTILO DE VIDA: de correria para serenidade.
Deixar de lado o “seu eu” que está sempre ocupado para ser mais eficiente, aprender e curtir a vida.


Liberte-se da lista de “to-dos” e invista mais tempo em você, no que é realmente importante e no seu futuro.




Esse artigo é uma adaptação do podcast PRODUTIVIDADE - acesse a série completa clicando aqui!



Gostei! Quero ler mais notícias